Leia na segunda parte desta matéria, perfil resultante de entrevista com Lívio Giosa, Coordenador Geral do IRES.

Quando a ADVB completava 40 anos de fundação, veio à luz, em 1996, o IRES – Instituto ADVB de Responsabilidade Socioambiental. Por definição institucional, “realiza um trabalho perene de conscientização dos empresários para que desenvolvam ações éticas, social e ambientalmente responsáveis junto à sociedade e dentro de sua própria organização”.

Nesses quase 25 anos, projetou e projeta a ADVB como entidade compromissada com causas e valores extensivos a toda a sociedade. Conquistou prestígio e reconhecimento dentro e fora do país, por conta do protagonismo em semear boas práticas, via programas, projetos e campanhas bem sucedidas. A premiação ‘Top de Sustentabilidade ADVB’ conta com participação ativa do IRES e envolve destaques no setor no âmbito da comunidade de negócios.

Atua no planejamento, preparação e realização de cursos, workshops, seminários, fóruns, palestras e debates. Tem por objetivo ajudar empresários e profissionais para uma preparação melhor de suas organizações, no tocante às ações de responsabilidade socioambiental e sustentabilidade.

Tem participação ativa na coordenação de trabalhos de natureza intelectual e geração de conteúdos relevantes em sua área de atuação. Conta com a experiência e expertise dos quadros da diretoria, conselhos deliberativo e consultivo do Instituo. O IRES conta com parcerias no meio acadêmico e de grupos profissionais.

Outro destaque fica por conta da ‘Pesquisa Nacional sobre Responsabilidade Social e Práticas Sustentáveis nas Empresas’, que alcançou a 14ª edição. Constitui referência para avaliação da postura estratégica das organizações, bem como de suas ativações sustentáveis e sociais do país. Esta Pesquisa é a mais completa e abrangente sobre o tema, no país.

Nesse período de pandemia, o IRES, em conjunto com a ADVB-SP como um todo, protagoniza o Projeto aMEI. No combate aos efeitos da Covid-19, é uma mão providencial que se estende ao Micro Empreendedor Individual. Veja aqui a entrevista na rádio Jovem Pan.

.

Perfil Lívio Giosa – Coordenador Geral do IRES

Administrador de empresas com especialização em business administration pela New York University, já era conselheiro da ADVB, no final dos 80 e começo dos 90, quando participou do Ibase – Instituo Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas, junto com Herbert de Souza, o Betinho. “O Ibase foi o primeiro grande instituo, no país, a discutir a questão da fome e da miséria. E das diferenças sociais”, conta Lívio.

A partir de 1991, presidiu a campanha ‘Natal sem Fome’, que teve amplo apoio da Rede Globo. Por conta do seu protagonismo, foi convidado, como palestrante, a fazer parte da ‘Eco-92’, no Rio. Foi o 1º encontro de líderes mundiais para discutir as questões da fome e da miséria. E, também, questões sociais e ambientais no mundo.

“Em 93, inserido na ADVB, junto com o conselheiro Paulo Bastos, criamos o Top da Ecologia, o 1º prêmio no país voltado para as ações ligadas às transformações ambientais. Bem acolhido pela sociedade e pelas autoridades, continuou sendo um grande instrumento de homenagem às diversas ações das empresas nessa atividade”, pontua.

A ampliação da visão ambiental-ecológica e das questões sociais, levou à criação, em 1996, do Instituto ADVB de Responsabilidade Social (nome inicial). “Eu fui escolhido o coordenador geral e o Instituto ganhou embasamento e CPNJ próprio, porque nós começamos a desenvolver várias atividades, em paralelo às atividades da própria ADVB”.

Lembra que se conseguiu atrair inúmeras empresas que não tinham nenhum relacionamento com a ADVB e que passaram a ter pela via do Instituto. Foram definidas várias áreas de atuação. “A primeira era dedicada a consultoria. A gente dava assessoria para as empresas criarem seus institutos e fundações”.

Acrescenta que “nesse contexto surgiram o Instituto Coca-Cola, a Fundação Nestlé, a Abad (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores), entre outras. E assim o IRES invadia, entre aspas, o ambiente empresarial, para instruir as empresas sobre a questão socioambiental e como criar organismos que pudessem caracterizar a participação da empresa nesse âmbito”.

Palestras e Projetos

Lívio Giosa fala da importância dos projetos e das inúmeras palestras chanceladas pelo Instituto. “Criamos um projeto muito legal com a Folha de S. Paulo, onde nós fazíamos palestras de 15 em 15 dias… O projeto deu tanto certo que tivemos de parar, porque faltavam lugares… Começamos no auditório da ADVB, fomos para o Masp, para o auditório da Folha, para o Ibirapuera… A FSP cobria e publicava cadernos especiais”.

Acrescenta que, em paralelo, foram criados cursos acerca desse tema, até então inexistentes. Tratavam do Balanço Social; de como um departamento de RH montaria uma área de Responsabilidade Social nas empresas; sobre como incluir a RS no Planejamento Estratégico. “Tínhamos alunos de várias partes do Brasil – o negócio era grande”, lembra com entusiasmo.

Top Social

Lívio recorda que esse evento se tornou o maior da ADVB, fora o Top de MKT. “A gente fazia os eventos do Top Social no auditório do Memorial da América Latina, sempre lotado, com a presença do Governador, prefeitos, secretários, artistas. Era um show – ligado às ONGs; uma performance totalmente diferenciada. Isso dava uma mídia enorme para o Instituto. Foi um período histórico da ADVB e do próprio Instituto”.

A partir daí, o instituto se expandiu muito, no âmbito da Fiesp, da Associação Comercial, da Federação do Comércio, que tinham ligação no conselho da ADVB. O Instituo tinha um Conselho, cujo presidente era o Paulo Barbanti, presidente da então Intermédica.

“Foi aí que a gente conheceu o Latif – ele era diretor da Intermédica. Então o Instituto seguiu em frente. O Top Ecologia se transformou em Top Ambiental. Nós fazíamos à época, dois grandes eventos da ADVB: o Top Ambiental e o Top Social. Fizemos 23 Top Ambiental e 17 Top Social”, resgata Giosa. Em 2011, conta que os dois tops foram transformados no Top de Sustentabilidade.

Pesquisa

Em adendo, assinala que Instituto criou, em 2002, a Pesquisa Nacional de Responsabilidade Social, que virou Pesquisa Nacional de Responsabilidade Social e Iniciativas Sustentáveis Corporativas. “A pesquisa foi um sucesso, era a única do gênero, na época, Nós éramos fonte recorrente para a imprensa, criamos nossa news letter – sucesso absoluto”, ressalta.

Depois de falar da pandemia e do aMEI, Lívio Giosa faz uma exposição didática. “O conceito da Sustentabilidade está baseado no que se chama ‘Triple Botton Line’ – que é o equilíbrio claro entre o Desenvolvimento Econômico, a Equidade Social e Ambiental. Depois nós incluímos um quarto botão, que é o ‘ponto G’. É o G de Governance. Então o nosso discurso entendeu que a governança (gestão) era fundamental para sustentar a proposta por um longo período de tempo. Esse conceito passou a ser incorporado pelos ambientes privado e público”.

Homenagem da ONU

Em 2012, durante a Rio+20, Lívio Giosa foi chamado para proferir uma palestra. “Mas, ao mesmo o tempo, recebi uma baita homenagem, porque nós criamos um programa ‘Município Sustentável’. Esse projeto foi apresentado no Ministério do Meio Ambiente, que mandou o documento para a ONU. O Pnuma (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) entendeu que se tratava de um projeto transformador”.

Por conta disso, recebeu uma homenagem, junto com outras 10 lideranças globais. “Recebi a homenagem das mãos da Gisele Bündchen e do Príncipe Charles, no Copacabana Palace”, registra.

Lívio finaliza dizendo que, “a partir daí, a gente deu milhares de palestras, no Brasil e no exterior, a convite da ONU. E uma das cidades, aqui no Brasil, Atibaia (SP), me chamou para introduzir o conceito de ‘Município Sustentável’. E o trabalho foi feito lá, de 2013 a 2017”.

Sobre a ADVB – Em 2020, a ADVB® completará 64 anos e é uma referência para a gestão empresarial no país, ao oferecer opções ricas e diversas para o relacionamento e aperfeiçoamento profissional de quem atua nas áreas de vendas e marketing e na direção das empresas. Cursos, palestras, fóruns, debates e eventos de premiação reúnem personalidades públicas e do mundo corporativo, propiciando ferramentas que auxiliam no desenvolvimento de estratégias de gestão das organizações.