Foto: iStock/Nortonrsx

Por Robson Lisboa & Vanessa Martin

A situação de isolamento social tem nos desafiado muito. Um destes desafios é o de trazer o escritório para dentro de casa, em especial para aqueles que permaneciam nos escritórios corporativos sempre ou na maior parte do tempo.

Essa mudança do local de trabalho e, as inevitáveis mudanças de hábitos, não são exatamente uma novidade. Desde do início dos anos 2000, nós dois já tivemos a oportunidade de fazer home office, devido à política estabelecida pelas empresas nas quais trabalhamos. No entanto, com a possibilidade de infecção, muitas pessoas que não nunca tinham feito home office antes se viram obrigados a começar.

Aqui vão algumas dicas valiosas para você que vai começar ou que quer melhorar o seu desempenho em casa:

1. Ergonomia

Procure estruturar o seu espaço de trabalho com algumas dicas de ergonomia.

  • Cadeira: procure uma cadeira confortável e ajustável às dimensões do seu corpo. Caso tenha que usar uma cadeira normal, comum em mesas de jantar, use uma almofada para ajustar o encosto ou a altura.
  • Notebook: Provavelmente você levou o notebook para casa e o usa para o trabalho o dia inteiro. A posição da tela do notebook é muito baixa para proporcionar o conforto que você precisa para trabalhar o dia inteiro. Use um teclado e mouse em separado. Posicione o notebook em uma base alta (livros empilhados ou uma base de notebook mesmo) para que a parte de cima do monitor fique alinhado com os seus olhos.Descanso para os pés: seus pés devem tocar o chão. Caso a cadeira seja muito alta, providencie uma base para que você possa apoiá-lo.
    • Coloque o notebook e/ou teclado de forma que, ao digitar, seus braços estejam apoiados na mesa.

2. Espaço dedicado?

  • Se possível, separe uma área da casa para ser seu escritório. Arrume-o de forma que você possa fazer ligações de vídeo. Caso não possa dedicar um espaço, defina horários nos quais o espaço irá funcionar como escritório. Tente negociar com seus filhos e cônjuge para que respeitem esse horário com o mínimo de barulho e/ou movimentação.

3. Horário fixo ou flexível

  • Se você estiver acostumado ou acostumada a cumprir um horário no escritório, provavelmente vai se sentir mais confortável em também cumprir esse horário em casa. Muitas pessoas dizem que só conseguem ser produtivas se tiverem que cumprir um horário.
  • Mas tem muita gente que gosta realmente do horário flexível, principalmente em casa, com os afazeres domésticos, compromissos com as crianças, o cachorro, levar o lixo para fora, dentre outros.
    • É muito comum também as pessoas se perderem com o horário e ficarem trabalhando até tarde, invadindo exageradamente os espaços das crianças e do cônjuge. Muito cuidado com isso. Membros da família, como esposa e filhos, sempre alertam: “A pessoa para quem você está preparando esse relatório irá lê-lo hoje a noite? Se não, termine-o amanhã.” Para nós dois, invariavelmente não conseguimos deixar para o dia seguinte. Bom senso, sempre!.

4. Entregas

  • Como no home office é impossível controlar horários, provavelmente sua chefe ou seu chefe vão querer “controlar” o seu trabalho através de entregas. Os famosos “deliveries”. Negocie prazo adequado para não comprometer o seu descanso e as outras atividades extra-trabalho.

5. Disciplina

  • Quando ninguém está olhando, é o momento que você mais vai precisar de ser disciplinado. Grandes performers atingem grandes resultados principalmente por sua dedicação e disciplina. Estabeleça acordos consigo mesmo e não os quebre, seja fiel a si mesmo. Seja disciplinado.

6. Calendário

  • Coloque todas as tarefas no seu calendário e não somente as reuniões (virtuais) e atendimentos. Sendo assim, quando estiver trabalhando num relatório que vai durar a semana toda, coloque-o no seu calendário de manhã e de tarde. Quando o alerta tocar, dedique-se a ele. Se tiver várias outras atividades, como ligar para clientes e orientar funcionários, coloque tudo no seu calendário.

7. To Do list

  • Muitas pessoas usam as listas de tarefas para se organizarem. Existem até sistemas online para isso, como o Google Keep e o Todoist. Se são importantes no escritório, em casa ganham importância maior ainda. Cuidado para não colocar as brincadeiras com as crianças e o namoro com seu cônjuge no seu To Do list!

8. Afazeres domésticos

  • Defina um horário para os afazeres domésticos. Se você os espalhar pelo seu dia, a sua capacidade de entrega vai cair drasticamente e, certamente, você será o primeiro a se lamentar por isso. Mas não se engane, o seu chefe vai se lamentar por isso também. Sendo assim, reserve um horário específico para as coisas que não são do trabalho.

9. Hardware, Software e Conectividade

  • Para conseguir trabalhar de casa é necessário ter o computador e a conectividade em ordem. Normalmente o empregador é que fornece o notebook para o seu trabalho e a conectividade é por sua conta. Se o wifi não pega na mesa de jantar bem, então é você que terá que melhorar esse sinal, improvisando um escritório em algum local mais próximo do ponto de acesso. Alguns puxam até o famoso cabo azul (de rede) atravessando a casa toda para conseguirem uma boa conexão com a internet. Empregadores maiores estabeleceram programas de suporte e conectividade para os funcionários. Se não é o seu caso, talvez seja uma boa hora para melhorar o pacote que você contratou para a internet.
  • Para o home office, alguns softwares que ajudam muito são os de teleconferência (Zoom, Google Hangouts, Google Meet, Microsoft Teams, GoToMeeting, Webex, …), os de gestão de tarefas (Todoist, Google Keep, Wunderlist, …), os de gestão de projetos/iniciativas (Trello, Asana, Monday, …), os de escritório remoto colaborativo ou produtividade (Google Docs/Drive, Microsoft Office 365, OfficeLibre, …), os de lista de compras, esse é bem doméstico também, (Google Shopping List, Evernote, …) dentre outros.

Tabela: Prodemge2. Exercite-se

10. Exercite-se

  • Com o trabalho em casa, deixar os exercícios para depois pode também ser uma realidade. Tome muito cuidado com isso. Lembre-se, não negocie com sua mente. Ela irá te dizer que você está cansado, que é melhor dedicar algumas horas para os filhos a mais, ou até aquele filminho ou série. Saúde em primeiro lugar!

11. Descanse

  • Durma a quantidade que você sempre esteve acostumado quando tinha que sair para o escritório. Tá bom, pode ficar mais um pouquinho na cama, afinal você não terá que se deslocar para o trabalho. Mas cuidado para não desmontar exageradamente sua rotina. Tudo um dia poderá voltar ao “normal”. Quando esse dia chegar, não seja pego de surpresa!

12. Curta sua família

  • Aproveite muito a proximidade com a família para se divertir mais, aconselhar os filhos, ganhar conselhos deles também, jogar jogos de tabuleiro, brincar juntos. Aproveite também para ensinar a eles como é a vida real de uma pessoa que tem metas a cumprir e projetos a entregar.

No final do dia, toda essa fase será uma grande experiência e aprendizado para todos nós. Alguns não conseguirão voltar ao formato de horário fixo e terão que se deslocar para o trabalho todos os dias.  Todos os dias? Pra quê? 50% do trabalho é possível fazer de casa agora. Vamos economizar tempo, dinheiro e deslocamento? Outros vão querer voltar correndo para a rotina do trabalho pelo simples fato de “não terem se adaptado ao novo esquema de trabalhar em casa”.

De qualquer forma, muitas pessoas estão experimentando essa nova modalidade. Se você é uma delas, espero que as dicas lhe sejam úteis.

Home office? Nós adoramos! E você?

Robson Lisboa: https://www.linkedin.com/in/robsonlisboa/

Vanessa Martin: https://www.linkedin.com/in/vanessa-martin-649952a/

.

Sobre a ADVB – Em 2020, a ADVB® completará 64 anos e é uma referência para a gestão empresarial no país, ao oferecer opções ricas e diversas para o relacionamento e aperfeiçoamento profissional de quem atua nas áreas de vendas e marketing e na direção das empresas. Cursos, palestras, fóruns, debates e eventos de premiação reúnem personalidades públicas e do mundo corporativo, propiciando ferramentas que auxiliam no desenvolvimento de estratégias de gestão das organizações.